Sei que ao ler esse título você deve estar se perguntando: por que será que um Cirurgião Plástico trouxe à tona este assunto?

Eu explico!

Muitas pessoas têm o sonho de realizar um procedimento cirúrgico, mas devido ao medo e ao que as outras pessoas dizem, acabam deixando esse sonho de lado.

Para provar que o medo pode ser sim vencido, separei algumas das principais objeções que lhe afastam desse sonho da Cirurgia Plástica e as respostas para cada uma delas.

Acompanhe as próximas linhas deste post…

  1. Será que o Cirurgião é bom?

Resposta: O passo mais importante para um resultado de sucesso de uma cirurgia é a escolha do cirurgião plástico.

É indispensável que o mesmo seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). A escolha de um cirurgião membro da SBCP assegura que você selecionou um médico que  além dos 6 anos de graduação. Depois disso passou por uma especialização de  2 anos em Cirurgia Geral e outros 3 anos de Residência Médica em Cirurgia Plástica. Por fim realizou uma prova oral e escrita , aplicadas no final do curso de Residência de cirurgia plástica, garantindo que ele está apto a desenvolver técnicas e procedimentos que competem à sua área, de forma plena e segura.

Buscar referências com outros pacientes, além de verificar o histórico do médico são fatores que também podem auxiliar na escolha.

E não se esqueça do mais importante: a sintonia e a confiança entre vocês. Isso é fundamental para você sentir segurança.

  1. E se eu não gostar do resultado?

Resposta: Quando você escolhe um profissional qualificado, quando há uma conversa franca antes da cirurgia e quando suas expectativas estão alinhadas com o que o médico verificou que é possível e harmônico para o seu caso, as chances de você não gostar do resultado diminuem muito.

Contudo, se você já fez uma cirurgia plástica e não gostou, saiba que dependendo do tipo de procedimento cirúrgico é possível reverter o resultado com nova cirurgia plástica.

O ideal é antes de decidir se você quer ou não fazer uma cirurgia plástica, fazer uma avaliação com o especialista. Lembre-se que cada caso é um caso.

  1. Terei que ficar muito tempo de repouso?

Resposta: Nesta questão, a resposta é “depende”.

Depende primeiramente do tipo de cirurgia, pois algumas realmente exigem um repouso maior e isso pode até influenciar no resultado final.

Mas claro, com técnicas cada vez mais modernas, o repouso é cada vez menor. Vale ressaltar que a alimentação está ligada a isso e ela auxilia na cicatrização mais rápida da cirurgia. Confira aqui um post que fizemos sobre o assunto (https://cirurgiaplasticaraidel.com.br/como-a-alimentacao-afeta-o-pre-e-pos-operatorio-da-cirurgia-plastica/).

O estilo de vida do paciente também conta muito neste caso. Pessoas que têm o hábito de fumar ou consumir bebida alcoólica em excesso, apresentam maior tempo de cicatrização, por exemplo.

  1. Não quero sentir dor.

Resposta: Realmente sentir dor é algo bem desconfortável, mas não se preocupe, as técnicas de cirurgia plástica estão cada vez mais modernas e menos agressivas, e as queixas de dor são cada vez menores.

Além disso, o médico ira receitar uma série de remédios pós-operatório para evitar a dor.

É importante também seguir as orientações do Cirurgião para não provocar dores, como por exemplo, repouso e cuidado ao se locomover, dependendo do local onde foi feita a cirurgia.

  1. É arriscado.

Resposta: Toda cirurgia apresenta riscos, e uma cirurgia plástica que é um procedimento invasivo não seria diferente.

Mas não se assuste, até mesmo uma endoscopia gera risco. Sentir medo é absolutamente normal, mas muitas vezes ele é exagerado e desproporcional por desconhecimento ou por visões distorcidas. Por exemplo, muita gente tem medo de viajar de avião, mas o risco é 1 em 1,2 milhões, bem menor que um acidente de carro. A cirurgia feita de forma responsável, com cirurgião e estrutura adequada é tão segura ou até mais que viajar de avião.

Vale lembrar que é fundamental que o pré-operatório seja bem feito, como por exemplo, realizar todos os exames solicitados, ser honesto com o médico quanto ao uso de drogas, álcool e tabagismo, respeitar as orientações médicas e, principalmente, escolher um bom Cirurgião Plástico. (Conforme falamos na resposta 1).

  1. É possível gerar queloide?

Resposta: Sim, qualquer paciente pode apresentar queloides (lesões salientes, avermelhadas, rosadas ou escuras que podem ocorrer em qualquer área de traumatismo na pele). Contudo, a parcela de pacientes que desenvolve queloides é realmente bem pequena. Alguns lugares do corpo como ombros, costas e região do esterno (centro do tórax) a chance é um pouco maior de ocorrer.

Aqui vale falar mais uma vez que os cuidados recomendados pelo cirurgião podem evitar que surjam queloides, mesmo assim, se elas ocorrerem, é possível trata-las. Veja neste link o que escrevemos sobre cicatrizes (https://cirurgiaplasticaraidel.com.br/cirurgia-de-correcao-de-cicatriz-o-que-voce-precisa-saber/).

Se existe algo que atrapalha a sua autoestima, converse com o Cirurgião Plástico. Livre-se dos medos e amarras que fazem você desistir dos seus sonhos e dê o primeiro passo.

Esses dias recebi um comentário no Facebook que me deixou muito feliz.

comentário-face

Essa é a principal proposta da cirurgia plástica: tornar a vida das pessoas melhor. Até o próximo post!

Você quer fazer uma cirurgia plástica? Agende uma consulta. Ligue no (48) 3024-0479 ou (48) 99107-7654 para marcar sua consulta ou preencha sua pré-consulta online.