Já falamos por aqui que o açúcar é um perigoso vilão para quem busca um estilo de vida mais saudável. O consumo de açúcar pode causar problemas cardiovasculares, diabetes, colesterol alto, gastrite, gordura no fígado e obesidade.

De acordo com Ministério da Saúde, o excesso de peso decorrente da má alimentação e inatividade física é a segunda causa de câncer que pode ser evitada.

Ok, sabemos que o açúcar faz mal, porém nem sempre é fácil evitar um docinho, não é mesmo? Mas para que você tenha ainda mais consciência dos malefícios que ele causa ao seu organismo, vamos falar do mal que ele faz à sua pele.

maleficio--do-acucar

Você já ouviu falar de glicação? O processo consiste na ligação que ocorre entre os carboidratos, como a glicose, e as proteínas, como as de sustentação da pele, independente de uma ação enzimática.

Quando a glicação acontece, as proteínas são modificadas, isso impede que as células desempenhem seus papéis originários. A reação causa danos às fibras elásticas e às fibras de colágeno, antecipando o envelhecimento da pele, originando perda de elasticidade, perda de tonicidade e abrindo precedentes para o surgimento das terríveis rugas.

Além das rugas, o açúcar em excesso leva ao ganho de peso e ao acúmulo de gordura, que muitas vezes pode apresentar um processo inflamatório no tecido adiposo fazendo aparecer as tão temidas celulites.

Todos esses motivos são suficientes para que você reavalie o seu consumo de açúcar. Claro que todos nós sabemos o quanto é difícil modificar hábitos que nos acompanham há muitos anos. Mas existem opções!

Você pode diminuir o consumo de doces e incluindo mais alimentos, como frutas, legumes, raízes, cereais e verduras. Estes alimentos oferecem o açúcar natural e também nutrientes importantes para o desenvolvimento e manutenção de um organismo saudável.

Ou você pode diminuir o consumo de açúcar branco com a substituição por opções mais saudáveis, como açúcar de coco, que é rico em calorias, mas também tem nutrientes benéficos para o organismo, ou adoçantes naturais, que têm menos calorias, como o Stevia, xilitol e eritritol.

Conheça agora esses e outros tipos de açucares e adoçantes:

Açúcar branco 

O Açúcar refinado, que é o açúcar branco, mais vendido nos supermercados, passa por vários processos químicos, que transformam a cana-de-açúcar em pequenos grãos brancos e doces que costumam intoxicar o nosso organismo.

Ele é pobre em nutrientes e possui alto índice calórico, as chamadas calorias vazias, que entram em nosso organismo sem trazer contribuições nutricionais de vitaminas e minerais.

O açúcar branco rapidamente se transforma em glicose, resultando em picos de insulina, que são prejudiciais à saúde.

Outro ponto negativo é que o açúcar pode viciar, porque ele atua na produção de dopamina, hormônio responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Esse tipo de açúcar é o que está mais presente em alimentos ultraprocessados, como refrigerantes, bolos prontos e biscoitos. Devido a todos estes malefícios ele deve ser eliminado da sua dieta, ou o seu consumo deve ser minimizado ao máximo.

Quer eliminá-lo definitivamente as sua dieta? Então veja algumas opções de substituições e conheça as caraterísticas dos produtos substitutos:

Açúcar Mascavo

acucar-mascavo

O açúcar do tipo Mascavo é aquele mais escuro, ele mantém a maioria das vitaminas e minerais da cana, pois não passa por processos de refinamento, porém, assim como o açúcar branco, ele é rico em calorias. Quanto mais escuro ele for, maior a quantidade de nutrientes.

Açúcar Demerara

Esse tipo de açúcar é rico em vitamina B1, B2, B6, cálcio, magnésio, cobre, fósforo e potássio. Ele também mantém seu valor nutricional, por não conter aditivos químicos, como acontece com o açúcar refinado.

Mas, atenção, assim como o açúcar Mascavo, é calórico, tem em média 300 kcal a cada 100g, isso quer dizer que ele leva ao ganho de peso quando consumido em excesso.

Açúcar de coco

Ele também tem o mesmo valor calórico do açúcar comum, mas é uma opção mais saudável por não possuir adição de agentes químicos e por ter índice glicêmico mais baixo. Assim como o açúcar demerara ele também é rico em vitaminas (complexo B, potássio, magnésio, ferro e zinco).

Mel

O mel é natural e produzido por abelhas a partir dos néctares de flores. Possui ótimas características nutricionais, como as vitaminas A, B, C, D e E, ácido fólico, riboflavina e muitos outros, além de ser muito saboroso.

mel

É uma opção mais saudável do que o açúcar branco, mas também deve ser consumido com moderação por causa do valor calórico.

Adoçantes Artificiais

Os adoçantes são compostos por substância edulcorantes, que têm poder de adoçar com muito menos (ou nada de calorias), pois em geral essas substâncias não são metabolizadas pelo organismo.

Os primeiros adoçantes, chamados de 1ª geração, são bem conhecidos: a sacarina, o ciclamato e o aspartame. A 2ª geração é representada pela sucralose, acessulfame-k, e os menos conhecidos: alitame, neohesperidina, neonatme, taumatina.

Quer dizer que o adoçante artificial é uma boa opção? Também não, o consumo destes está relacionado a uma série de distúrbios, como a redução das bactérias boas do intestino, e alterações na percepção dos receptores cerebrais.

Além disso, alguns desses adoçantes são, na maioria das vezes, diluídos em carboidratos, por causa do sabor residual. Portanto, quanto menos dependente você for de adoçante, melhor!

Adoçantes Naturais – STÉVIA

Os adoçantes a base de stévia são obtidos da planta Stevia, que possui sabor doce, naturalmente seguido de um forte sabor amargo residual, por ser muito estável a uma ampla faixa de pH e resistente ao calor, ele é muito utilizado na indústria alimentícia. No Japão ele é o principal edulcorante alimentício, utilizado desde a década de 1970.

Adoçantes Naturais – XILITOL e ERITRITOL

O Xilitol é um edulcorante derivado do milho (obtido por meio de processo químico ou biotecnológico) e já é amplamente utilizado na indústria alimentícia, sendo autorizado pela FDA (Food and Drug Administration).

Além de ter aparência e sabor parecido com o açúcar convencional, ele possui 40% menos calorias e baixo índice glicêmico. Ele é recomendado na alimentação dos diabéticos porque não afeta a insulina e por ter uma quantidade reduzida de calorias, o que faz com que ele também seja uma boa opção para quem está fazendo dietas de redução de peso.

Quanto ao seu consumo, recomenda-se a ingestão máxima de 60g diárias (em doses de no máximo 20g), doses maiores podem causar náuseas ou ter efeito laxativo.

Adoçantes Naturais – ERITRITOL

O Eritritol é obtido a partir da fermentação de amido (normalmente do milho), tem um sabor bem próximo ao do açúcar convencional, índice glicêmico zero, apenas 6% das calorias e 70% da doçura do açúcar. Ele possui o maior poder refrescante entre os edulcorantes e praticamente não é metabolizado pelo organismo, ou seja, não altera a insulina ou os níveis de glicose.

O Eritritol, assim como o Xilitol, não fermenta na boca, então ambos atuam na prevenção da degradação dos dentes. Como ele não é digerido pelo organismo, não altera a insulina, mas também , assim como o Xilitol, o excesso pode causar náuseas e ter efeito laxativo.

Conclusão

Existem opções mais saudáveis para a substituição do açúcar, mas o que muitas pessoas têm feito é substituir o vício do açúcar pelo adoçante ou por outros tipos de açucares. Isso é uma boa opção?

Não!

Sobre adoçantes quando for realmente necessário consumir, opte por adoçantes naturais: stévia, taumatina, xilitol e eritritol. Sobre os adoçantes artificiais, se possível não os consuma. Assim como o açúcar branco o consumo desses tipos de substâncias está relacionado a uma série de distúrbios e doenças.

O consumo de outros tipos de açucares é realmente melhor do que o consumo de açúcar branco, por causa das vitaminas que os açúcares mencionados aqui carregam, mas vale lembrar que eles também são ricos em calorias, que em excesso geram obesidade, doenças e danos até à sua pele.

O segredo é sempre buscar uma alimentação o mais natural possível, equilibrada e sem exageros.

alimentos

Você gostou de saber mais sobre os tipos de açúcar? Para ler mais conteúdos como este, acompanhe o blog e o Facebook da Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Raidel Deucher!

Fontes
Diabetes Care: http://care.diabetesjournals.org/
Cambridge core:  https://www.cambridge.org/core/journals/british-journal-of-nutrition
Cidade verde: https://cidadeverde.com/noticias/170480/aprenda-a-identificar-os-alimentos-com-calorias-vazias
Ministério da saúde: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/desmistificando_duvidas_alimentacao.pdf